Pesquisa personalizada

sábado, 15 de agosto de 2009

Jorge Freitas - Homenagem a meu Pai

Com a colaboração do Evandro, hoje compartilho com todos os amigos essa letra do Jorge Freitas, filho do Gildo em uma homenagem ao seu pai, o Rei dos Trovadores.

Homenagem a meu pai

Óh meu velho pai amigo
Tu no céu e nós aqui
O rio grande até hoje
Ainda sente a falta de ti
Acompanhei tuas trovas
Dês dos tempos de guri
Fala a verdade eu sou franco
Eu to de cabelo branco
E teus verso nunca esqueci

Teus verso nunca esqueci
Por este rio grande amado
Nos lugar por onde andou
Foi um gaúcho estimado
Foi amigo dos amigo
Foi rei do verso rimado
Gaúcho de muita estampa
E nos quatro canto do pampa
Teu nome sempre lembrado

Teu nome sempre lembrado
Por que foste um grande galo
Foi gaúcho de verdade
Tanto a é como a cavalo
Pra falar de gildo freitas
Eu aproveito este embalo
Rima vem e rima vai
Mas o nome do meu pai
É com orgulho que falo

É com orgulho que falo
Neste rio grande em geral
Foi gaúcho hospitaleiro
Sempre amigo e cordial
Um gaúcho da campanha
Que nasceu na capital
Isto pra mim é conforto
Que Gildo Freitas ta morto
Mas teu verso é imortal

Mas teu verso é imortal
O nosso povo reconhece
Que tuas rimas tão lindas
Saiam em forma de presce
Senhor morreu foi pro céu
Mas o povo não te esquece
Tua historia não tem fim
Ela é que nem capim
Quanto mais corta mais cresce

Quanto mais corta mais cresce
Eu to firme no compasso
Pra cantar pra gauchada
Só verso bonito eu faço
Mas agora eu vou - me embora
Vou seguir marcando passo
Me despeço neste instante
E deixo pra todo o rio grande
Um forte e sincero abraço

Um comentário:

evandro disse...

Essa letra é muito bonita