Pesquisa personalizada

sábado, 5 de setembro de 2009

Gildo de Freitas Vs. teixeirinha IX

Este sem duvida é o artigo mais polêmico e foi escrito tendo como base fatos históricos portando tudo o que está aqui é minha convicção, pois não trabalho com especulações.


Vocês poderão conferir aqui pela primeira vez, trechos inéditos de áudio que retratam este período de rompimento entre o Gildo de Freitas e o Teixeirinha.


Fiquem agora com a letra da música Cachorro Velho, lançado em um compacto simples em 1976. Entre os versos e em negrito constam minhas observações.


Cachorro Velho

(Teixeirinha)


Falado:
“O facão e o relho trançado não tinha sido pra ele/mas a carapuça lhe serviu
Então agora é e mais essa também”


Estribilho:
//:Te desrecalca cachorro/cachorro velho recalcado
Anda rosnando o meu nome/parece que está com fome
Pedindo o relho trançado://


--Ora, se ainda havia duvidas agora não há mais. Relho Trançado e Facão de Três Listras não foram dedicadas para Gildo de Freitas, portando podem procurar outras vitimas para o Facão e para o relho trançado, uma delas até pode ser o Rodrigo que plagiava as músicas do Teixeirinha.


Matei um porco deu cinco latas de banhada
E o espírito desse porco até hoje me acompanha
Como arroz enquanto ele como a rapa

Eu não vou bater de relho quem eu posso dar de tapa
Falado: “Ex-amigo ele não respondeu e aquela foi pra ele” ·


-Pois veja, a música “Meu Ex- Amigo” que algumas pessoas recusavam a idéia de que era para o Gildo de Freitas mas ai está aprova que de fato era para o Rei dos Trovadores, mas o que Teixeirinha não tenha compreendido é que o Gildo de Freitas mesmo de maneira superficial respondeu e logo abaixo vocês vão entender.


//:Te desrecalca cachorro/cachorro velho recalcado
Anda rosnando o meu nome/parece que está com fome
Pedindo o relho trançado://


Ouvi um disco pensei ser alguém cantando
A voz mais feia do mundo parece um gato miando
Fraco inimigo põe a cara no espelho
E repara quem és tu pra vir responder meu relho
Falado: “quem mexe comigo tem que agüentar as pontas”


-Só Gildo de Freitas respondeu o Relho Trançado e o Facão de Três listras e ainda ofende o Gildo afirmando que ele não possui voz para cantar e gravar.


//:Te desrecalca cachorro/cachorro velho recalcado
Anda rosnando o meu nome/parece que está com fome
Pedindo o relho trançado://


Sei que o meu povo vai me criticar bastante
Por eu estar respondendo para um sujeito ignorante
Se respondi foi pra sair da rotina e tirar mais uma pena
Dessa ave de rapina.


-Pois é, para muitos, ignorante é sinônimo de grosso e 4 anos depois Gildo de Freitas lançou seu maior sucesso, “Eu Reconheço que Sou um Grosso” assumindo no disco sobre o que ele aqui era acusado. E além de Cachorro, Teixeirinha ainda fala em Ave de Rapina.


//:Te desrecalca cachorro/cachorro velho recalcado
Anda rosnando o meu nome/parece que está com fome
Pedindo o relho trançado://

-Vai te deitar vinagre


-- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- --


O Rompimento


Não houve armas e nem ameaças físicas, mas foi sem duvida as músicas que retratam o rompimento entre Gildo de Freitas e Teixeirinha.


São as duas músicas que mais agridem um ao outro, tanto Teixeirinha com “Cachorro Velho” e Gildo de Freitas e sua “Resposta do Cachorro Recalcado”. São tão fortes e agressivas que a música do Teixeirinha nem foi gravado em um Lp normal como vinha acontecendo com as provocações ao Gildo, e a resposta do Gildo foi limitada a suas apresentações em rádios e bailes para gáudio de seus fãs.


O Gildo até tentou emplacar “Resposta do Cachorro Recalcado” em um disco mas teria sido vetada pela gravadora Continental (que havia adquirido a Chantecler) que na época também era a gravadora do Teixeirinha, por isso talvez o Gildo tenha ficado de 1976 a 1979 sem gravar nenhum disco, enquanto o Teixeirinha gravou seis revezando entre a Continental, Chantecler e Copacabana. Possivelmente pode ter sido até a influencia do Teixeirinha para o Gildo não gravar afinal para essas gravadoras era mais interessante do ponto de vista comercial manter o Teixeirinha em seu catalogo do que prestigiar o Rei dos Trovadores.


Fiquem agora com a letra, lembrando que as partes em negrito são minhas observações:

Resposta do Cachorro Recalcado

(Gildo de Freitas)


Quando tu era pelado/ eu sempre fui teu amigo
Tua esposa é testemunha /destas palavras que eu digo
Só depois que enriqueceste/ ficaste meu inimigo
E arrota tantas grandezas /que me força a natureza
A de um dia pelear contigo


-Por volta dos anos 50 Teixeirinha foi muito ajudado pelo Gildo de Freitas, pois quem possuía mais cartaz na época era o Rei dos Trovadores.


Até por cachorro eu passo /mas a resposta não corro
Nem de vergonha não morro /descansa não tem perigo
Que eu sou um cachorro amigo/ e tu amigo cachorro
Eu sou um cachorro amigo /e tu amigo cachorro


-O Gildo de Freitas não perde uma, uma simples inversão de palavras transforma ele em Cachorro Amigo e o Teixeirinha em Amigo Cachorro, era bom esse Gildo de Freitas!


Eu nunca vi um maneta/poder dar tapa em alguém
E talento de poeta/ é cosa que tu não têm
E além de faltar talento/ farta educação também
A sorte é a companheira/ que deus te deu por gaiteira
Se não\não eras ninguém


-Muitos detratores do Teixeirinha dizem até hoje que uma das maiores razões para o sucesso dele foi a sua acordeonista Mary Terezinha e também não deixam de fazer observações sobre as razões que levaram a Mary a abandonar Teixeirinha para viver com Ivan Trilha pois ela além de ser supostamente agredida ainda nunca obtivera o merecido reconhecimento por parte do grande sucesso que Teixeirinha obtivera, de certa forma Gildo de Freitas faz esse reconhecimento.


Até por cachorro eu passo/ mas a resposta não corro
Nem de vergonha não morro/ descansa não tem perigo
Que eu sou um cachorro amigo/ e tu amigo cachorro
Eu sou um cachorro amigo/ e tu amigo cachorro


(Falado)-Vai em embora
“Coisa bem boa é um cachorro de confiança”
-Outra volta
“O Cachorro de confiança enlouquece não morde o dono”


Se eu sou um gato miando/ ai vai a resposta minha
Cada miou é uma rima/ sem sair fora da linha
Eu sou um gato de rico/ tratado no mais puro mimo
Sou um bicho de fino trato /abre o olho com este gato

E cuida bem tua gatinha
(Falado)-Vai cuida do bichinho ai!
-Estes gatos tratado tem a unha que chega a ser dobrada
-Vamo mais uma volta gaiteiro


-Gildo tirou essa de letra( de ter a voz de um gato miando) e ainda mandou recado para o Teixeirinha cuidar da Mary Terezinha.


A Tua idéia de adulto/ tá voltada para infância
E a minha idéia com a tua/ merece muita distancia
Porque tu troca amizade/ pela malvada ganância
Eu tenho que ter paciência/ misturar a inteligência
Com a tua ignorância


-É aqui mais uma vez a questão do dinheiro, coisa que o Gildo já havia cantado na música “Abre o Olho Amigo”


Até por cachorro eu passo/ mas a resposta não corro
Nem de vergonha não morro/ descansa não tem perigo
Que eu sou um cachorro amigo/ e tu amigo cachorro
Eu sou um cachorro amigo/ e tu amigo cachorro

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -


As Mordidas


Mas o que aconteceu para que Teixeirinha atacasse Gildo de Freitas como atacou na música Cachorro Velho?


A resposta não está no disco, apesar do desafio que o Gildo fez ao Teixeirinha na música “Não Enjeito Proposta” e o próprio Teixeirinha já havia na música “Meu Ex-Amigo” dado fim na amizade entre ele e o Gildo. Nas apresentações em radio, shows e bailes era comum o Gildo mandar recados ao Teixeirinha e na própria noite onde pela primeira vez Gildo de Freitas apresentou a música “Resposta do Cachorro Recalcado” na Radio Metrópole, ele também dedicou outra música ao Teixeirinha -música que nunca antes fora incluída na lista de músicas do Gildo de Freitas dedicadas ao Rei do Disco- que foi a música “Abre o Olho Amigo”.


Primeiro ouçam o que o Gildo fala sobre amigo:



Se Teixeirinha cobrou uma resposta à música “Meu Ex-Amigo”, a resposta foi “Abre o Olho Amigo”. Portando fiquem com a letra:


Abre o Olho Amigo


-É isso rapaziada

vamo fala um pouco da vida alheia

abre o olho com amigo falso

eu que sei o que quero.


Se você hoje encontrar um conhecido

Sem grana desprevenido ali já um perigo

Porque ele chega lhe tratando com carinho

Depois lhe diz baixinho: -Me defende meu amigo

Naquela hora o senhor serve o parceiro

Ele gasta o dinheiro que pra ele tanto faz

As vezes volta quando o tipo é descarado

Não paga o emprestado e ainda lhe pede mais


Abre o olho amigo, com está palavra de amigo

Porque um amigo falso é um tremendo perigo

Abre o olho amigo, com está palavra de amigo

Porque um amigo falso é um tremendo perigo


-É isso mesmo, têm nada não, eu sei porque

conheço um amigo falso depois que agarrou o dinheiro

ficou tão mal amigo.


Certos amigos de visita todos os dias

Te tratando com alegria e anda contigo abraçado

Mas de repente forma uma historia triste

De coisas que nem existe lhe pede algo emprestado

E eu garanto que este algo é dinheiro

Você serve o companheiro, se meteu noutro perigo

Ele lhe deixa pior do que mosca tonta

Não lhe paga a sua conta e ainda fica sei inimigo


Abre o olho amigo, com está palavra de amigo

Porque um amigo falso é um tremendo perigo

Abre o olho amigo, com está palavra de amigo

Porque um amigo falso é um tremendo perigo


- Bem assim mesmo, eu que sei o que quero

outra volta gaiteiro.


Até o cão que sempre foi bom amigo

Aquele não têm perigo porque não é traiçoeiro

E têm razão de traiçoeiro não ser

É porque não sabe ler e não conhece dinheiro

Mas se ele aprende o valor que a grana têm

Vai ficar falso também bem assim conforme eu digo

Ai na hora que precisares socorro

E chamares o teu cachorro, não é mais teu amigo


Abre o olho amigo, com está palavra de amigo

Porque um amigo falso é um tremendo perigo

Abre o olho amigo, com está palavra de amigo

Porque um amigo falso é um tremendo perigo


- Vamô encerra rapaziada e é isso mesmo!

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -


Existem duas versões dessa música, a primeira ele apresentou na radio metrópole na mesma noite em que também cantou pela primeira vez a “resposta do cachorro recalcado” e a segunda que é essa que estou publicando acima é a que foi gravada ainda em 1976 no Lp Gildo de Freitas e os Taytas. As duas versões são semelhantes o que muda é a ordem que entra o refrão.

Além daquilo que ele já havia falado na radio metrópole ele ainda fez questão de deixar registrado no disco o seguinte comentário, entre os versos da música:


-É isso mesmo, têm nada não, eu sei porque

conheço um amigo falso depois que agarrou o dinheiro

ficou tão mal amigo”


O que foi mais uma alfinetada certeira no Teixeirinha e essa a Continental teve que deixar passar.


O outro recalcado


Mas o que chama atenção é que há um outro personagem que pensou que a música Cachorro Velho era para si. Trata-se de Jorge Camargo que era uma espécie de afiliado do Teixeirinha. Também na época comentou-se que houvera um rompimento entre ele e o Teixeirinha. A música para a resposta foi “Ganhei na Moral”.

Fiquem com a letra:


Compositor: Jorge Camargo

Ano:1976

Álbum:?


Ganhei na Moral


Aos meus amigos do Brasil inteiro

Venho no disco tentar outra vez

Me dão licença companheirada

Para agradecer as palmas de vocês

Porém na letra aqui vai um detalhe

Que é interessante prestar a atenção

Ouve um colega que através do disco

Tentou trancar a minha inspiração

Talvez o termo de cachorro velho

Seja para mim não tenho certeza

Imaginou que eu ficasse calado

E estou respondendo com muita destreza


-Este gauchito canta para ti!


Quando a velhice chega meu amigo

Não adianta vocês esconder

O teu sucesso é sempre passageiro

E aquela carta nunca vou esquecer

Não precisei da tua idéia

Já fui teu fã tempos atrás

Estou compondo com facilidade

Que é pra ti ver do que sou capaz

Te procurei numa oportunidade

Para no disco me dar uma mão

Não foi preciso e nesta gravadora

Estou cantando para toda a nação


Finalizando, não sou recalcado

Você no radio têm muita potência

Este meu disco está em todo o Brasil

E no Rio Grande que é minha querência

Este piazito que nos vinte anos

Já fez turnê em muitos estados

Foi demonstrar a raça gaúcha

Que outros cantores já estão manjados

Não quero brigas através dos discos

Se tu não queres assim esta bem

Quando quiseres lembre o teu ditado

Cão que só ladra não morde ninguém


Esses fatos ocorrerem em 1976, Teixeirinha trata Gildo como ex-amigo e o Gildo trata o Teixeirinha como um amigo “trairá”. Mas há relatos que em 1978 no grande bailão do Darci Silva em Porto Alegre que era transmitido pela Radio Metrópole aconteceu uma apresentação do Gildo de Freitas e do Teixeirinha, porém não tenho mais detalhes sobre essa apresentação, dizem que até trovaram, mas pode não passar de uma lenda sobre esses dois mitos da música regionalista do Brasil.


Dessa forma encerro mais um capitulo da brigas entre Gildo e Teixeirinha e não posso deixar de agradecer aos meus amigos Brasiliano Teles de Moura, Arnaldo Guerreiro e Ismael Amaral.


Em Outubro os temas voltam a ficar mais ameno, vamos tratar dessa feita da “Adaga de Esse”. Até lá!


Para acessar mais artigos da serie Gildo de Freitas Vs. Teixeirinha acessem:


http://gildodefreitas.blogspot.com/2008/11/gildo-vs-teixeirinha-i.html

3 comentários:

Alex Santos disse...

Muito bom poder saber detalhes sobre essas músicas gaúchas.

Parabéns ao administrador(dono) do blog.

alexsantosrs@yahoo.com.br

Alex Santos
(Sergipe)

gildo de freitas disse...

eu tenho no celular a resposta do cachorro recalcado, quando tu éra pelado eu sempre fui teu amigo.....

gildo de freitas disse...

eu tenho a resposta do cachorro recalcado no celular quando tu era pelado eu sempre fui teu amigo.....